José Chambel

Nascido em São Tomé e Príncipe, José Chambel vive e trabalha em Portugal. Estudou no Instituto Português de Fotografia, de 1992 a 1994.

O seu trabalho fotográfico inscreve-se numa linguagem de carácter documental, desenvolvendo projetos com temas centrados na preservação do património cultural, material e imaterial, em Portugal, São Tomé e Príncipe e Cabo Verde. De entre os vários projetos que José Chambel levou a cabo destacam-se “Arqueologia Industrial” (Portugal), “Tchilóli” (São Tomé e Príncipe), “Tabanka” (Cabo Verde) e “Capital” (Ilha do Príncipe). A sua obra está representada em várias coleções públicas e privadas, tais como a coleção do Centro Português de Fotografia, a coleção do Centro Cultural de São João da Madeira, a Fundação Ormeo Junqueira Botelho e a Coleção Lusofonias.

José Chambel expõe regularmente desde 1993, tendo participado em diversas bienais e exposições colectivas, quer em Portugal quer no estrangeiro, tais como “Alfa e Ómega”, Instituto Português de Fotografia (1996); V Bienal de Fotografia de Vila Franca de Xira (1997); Centro Cultural de São João da Madeira (1998); Centro  Cultural Português, São Tomé e Príncipe (2000); Bienal Internacional de Fotografia de Curitiba, Brasil (2001); Galeria Imagolúcis, Porto (2001); Museu de Tabanca,  ssomada, Cabo Verde (2001); FotoFesta, Maputo, Moçambique (2004); Museu da Imagem, Braga (2005); Centro Cultural Humberto Mauro, Brasil (2005); Cineport II, Lagos (2006); Galeria Espaço Q, Porto (2013); Artistas dos Países Lusófonos, Casino Estoril (2013); “Resistência e Liberdade – Independências na arte das Lusofonias”, Palácio da Independência, Lisboa (2015), e CAPITAL – Santo António do Príncipe, Goa State Central Library, Patto, Panjim (2016). Em Portugal, a sua obra passou a ser representada pela Perve Galeria, desde 2015.